quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

ATIVIDADES DE RECORTE E COLAGEM

Algumas sugestões de atividades que podem ser adaptados para diversos conteúdos como:
·         Monocromia
·         Policromia
·         Arte abstrata
·         Formas
·         Cores
 
    Recorte e Colagem - Formas geométricas variadas

Peça aos alunos que recortem diferentes formas geométricas e colem aleatoriamente


  

 Recorte e Colagem com triângulos

Sugira que recortem triângulos de diferentes tamanhos e cores e montem uma composição abstrata. O aluno entenderá também que qualquer figura geométrica que tenha três lados é um triângulo, independente do tamanho dos lados, dos ângulos ou da posição.
Com esta atividade o aluno estará desenvolvendo também um trabalho de sobreposição e trabalho com monocromia.

    Recorte e Colagem com quadrados e retângulos




Proponha que recortem quadrados de diferentes tamanhos e cores e montem uma composição abstrata.
Neste trabalho os alunos trabalharão também com duas formas geométricas ao mesmo tempo (quadrados e retângulos).

 

 Recorte e Colagem com círculos

Peça que recortem círculos de diferentes tamanhos e cores e montem uma composição abstrata. Nesta atividade o aluno trabalhar com contrastes e abusar da criatividade.






    Jornal preto e branco sobre fundo preto


Material: papel color set preto, jornal, Cola bastão, Crystal cola preta e tesoura.

Modo de fazer: Recorte as montanhas, nuvens, raios do sol, árvores e portas das casas no jornal. As casinhas, o trem e o sol no papel color set preto. Com cola bastão monte a paisagem.
O professor pode sugerir outro tema.

    Paisagem – Papéis coloridos rasgados

Material: cartolina, papel color set várias cores, Cola branca.
Modo de fazer: Pegue um pedaço de cartolina e cole sobre ela o papel color set azul (céu), para isso utilize a cola branca.
Sobre o azul cole as montanhas – papel color set verde rasgado (vários tons). Recorte as casas, nuvens, árvores e sol, sempre rasgando com as mãos. Cole sobre o trabalho.
O professor pode sugerir  ao aluno um tema livre.

    Papel colorido sobre fundo pintado com Giz de cera


Material: cartolina branca, papel color set várias cores, canetas Hidrocor, Cola branca, Giz de cera e tesoura.
Modo de fazer: Pinte o fundo com Giz de cera.
Recorte formas geométricas coloridas e cole no trabalho (casas). No color set preto recorte os telhados e janelas. Cole. Recorte os coqueiros no color set verde. Cole. Faça os troncos com canetas hidrocor marrom.

    Paisagem com tecidos

Material: papelão, tecidos coloridos e lisos, feltro, Super cola pano, cola e tesoura.
Modo de fazer: Sobre um retângulo de papelão cole feltro azul ou tecido (céu).  Cole o feltro verde ou tecido (montanhas, vegetação).
Recorte no tecido estampado as demais partes e cole sobre o trabalho utilizando a Super cola pano.



    Colagem com areia colorida

Material: papelão, cola branca e areia colorida de várias cores.
Modo de fazer: Risque a paisagem sobre o papelão. Passe cola branca na parte superior (céu). Jogue a areia azul. Espere secar, jogue o excesso. Passe cola no coqueiro e jogue areia verde. Espere secar e tire o excesso. Proceda dessa forma (parte por parte) até que a paisagem esteja concluída.






fonte
http://www.acrilex.com.br/educadores.asp?conteudo=141&visivel=sim&mes=46



quarta-feira, 1 de julho de 2015

Teatro De Rua




Teatro de rua é uma modalidade teatral em que os atores utilizam seu corpo e sua voz a serviço da construção estética no espaço aberto, sobretudo nas cidades. Nesta atividade rua é todo espaço público aberto e apto a receber um espetáculo teatral, como parques, praças, monumentos, edifícios, rios, entre outros, em oposição aos locais fechados.
Dentro dessa modalidade teatral, o espaço urbano e tudo que nele está contido, pode vir a ser mais do que espaço de representação, ou seja, ao mesmo tempo que a cidade é local da encenação, o espetáculo pode se valer de uma paisagem como cenário ou um monumento como elemento cênico etc.
Tendo suas origens na antiguidade, o teatro nasceu no espaço aberto e desde a Grécia Antiga colocou na cena os problemas da polis e dos cidadãos. Teatro e cidade sempre foram ligados, numa relação amigável ou conflituosa, mas um sempre se serviu ou serviu ao outro durante vários séculos, profissionalizou-se no Renascimento e seguindo a burguesia criou-se o espaço teatral restrito ou edifício teatral que acabou sendo uma forma de elitizar o teatro.
As motivações para se optar pelo teatro de rua são as mais variadas, desde uma tentativa de levar o teatro às pessoas que não tem acesso ao fazer teatral convencional, até uma forma de teatro político, Amir Haddad fala que: “ao fazer teatro na rua, descobri uma possibilidade nova de plateia que eu não conhecia: a plateia heterogênea.” As pessoas que veem as peças pela cidade são pessoas das mais diversas faixas etárias, classes sociais e mentalidade, este é um dos fatores interessantes do teatro de rua, ele tem de ser criado de forma que trabalhe com sua variedade de público.
Apesar de ser uma forma normalmente menosprezada de teatro, pois as pessoas, até aquelas que nunca foram ao teatro, têm em mente o palco italiano, ou até por ser pensado também como uma forma de agitação social, o teatro de rua acaba não sendo visto de forma correta e que abranja toda sua grandeza. Quando falamos de teatro de rua, estamos falamos de uma forma de descentralizar o teatro, levá-lo às mais distintas pessoas e lugares, estamos falando em humanizá-lo, de botar o ator em contato direto com o público, de ligar ator e público podendo transformá-los em uma coisa só, fazendo com que o espetáculo receba interferência, mas também entre na vida das pessoas.
O teatro de rua no Brasil surgiu primeiramente como uma forma de voz contra a ditadura nos anos 80 logo após o regime militar, foi muito comparado ao agit-prop e era claramente um teatro voltado para movimentos políticos, nos dias atuais ele possui uma postura mais estética e movimentos mais sociais.
Muitos grupos hoje em dia, ajudam a comunidade e “adotam” os locais em que normalmente se apresentam, reformando e cuidando de locais antes abandonados








Fonte:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Teatro_de_rua
https://foradopalco.wordpress.com/teatro-de-rua/

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Paródia na Educação Infantil



Paródia para os pequeninos

Repertório atual infantil

         
   Muito do repertório infantil atual chega às crianças através da internet, e às vezes da televisão, como Galinha Pintadinha, Palavra Cantada, Patati Patatá, Adriana Partimpim, etc. Galinha Pintadinha é um repertório ótimo, por ser muito conhecido das crianças. Muitas músicas destes artistas são de domínio público (Galinha Pintadinha e Patati Patatá) ou regravações de repertório antigo. No caso das músicas autorais de artistas como os citados Palavra Cantada, há que se criar um costume pois nem todas as crianças conhecem, mas sempre adoram. Além disso, as músicas possuem um valor educacional enorme.

Repertório antigo

O repertório infantil mais antigo não deve ser ignorado, como Balão Mágico, Trem da Alegria, Sítio do Picapau Amarelo, etc. Muitas crianças conhecem estas músicas porque ainda tocam nas festas de aniversário das próprias crianças, talvez porque os pais gostem. Este repertório é ótimo de ser trabalhado e ainda gera uma identificação com as professoras de educação infantil, já que muitas eram crianças quando estas músicas tocavam.

Cirandas e parlendas

            Estas músicas ainda funcionam e funcionarão sempre. As parlendas são aqueles versos simples utilizados em brincadeiras de crianças, como:

“Um, dois, feijão com arroz.
Três, quatro, feijão no prato.
Cinco, seis, chegou minha vez
Sete, oito, comer biscoito
Nove, dez, comer pastéis.”

“Dedo Mindinho
Seu vizinho,
Maior de todos
Fura-bolos
Cata-piolhos.”


            As cirandas são as populares cantigas de roda. Creio que todos conhecem várias, como: Não atire o pau no gato, Escravo de jó, Peixe vivo, etc. Como muitas estão associadas a brincadeiras, torna a atividade bem divertida.





Fonte:
http://musiqueducando.com.br/construcao-de-repertorio-para-educacao-infantil/